Arquitetura e Engenharia

PISOS: qual a melhor opção para sua obra?

Uma obra começa a tomar forma e a parecer realmente um lar quando os revestimentos começam a ser escolhidos e instalados.

Entre os revestimentos que compõem uma casa está o piso, e o mercado oferece inúmeras opções de materiais, cores, formas e qualidades.

Para ajudar na escolha que atenda às necessidades do dia a dia de uma casa, além da estética, facilidade de limpeza, custo, durabilidade e valorização do imóvel, vamos citar os principais tipos de pisos utilizados bem como suas vantagens e desvantagens.

1. Cerâmico

O cerâmico é o tipo de piso mais utilizado nas obras pelas inúmeras opções que existe em tamanho, cor e durabilidade. O custo varia muito em função dessa variedade possuindo opções bem em conta para não encarecer a obra sem deixar a desejar na estética e qualidade.

Tem como vantagem a durabilidade (se bem instalado dura além de 20 anos), facilidade na limpeza, resistência à bactérias e à água, possui fácil instalação e torna os ambientes menos quentes nos dias de verão por ter um toque frio.

Pelo mesmo motivo que auxilia em dias quentes, o piso cerâmico em dias frios não é um dos melhores, por possuir superfície gelada. Além disso, outras desvantagens são destacadas como a superfície escorregadia que pode causar acidentes.

Na compra de um piso cerâmico é importante analisar sua resistência à abrasão, conhecida como PEI que vai de 0 a 5, sendo 5 a maior resistência. Além do PEI, existe a o coeficiente de atrito da cerâmica que define o quão escorregadio é o piso em presença de substâncias como óleos e água. Quanto maior o coeficiente menos escorregadio o piso é.

 

2. Porcelanato

Também é largamente utilizado nas obras sendo uma opção mais refinada que a cerâmica.

Da mesma forma que a cerâmica possui várias opções no mercado, além do porcelanato liso, existe o porcelanato imitando de madeira, mármore, concreto, entre outros, o que acaba sendo uma opção mais barata e durável desses materiais.

Esse tipo de piso possui outras opções de acabamento também podendo ser natural, rústico, acetinado ou esmaltado.

Possui vantagens e desvantagens iguais a cerâmica, possuindo apenas um custo mais alto que a mesma.

 

3. Tábua Corrida

Conhecida também por piso de assoalho, a madeira natural já não é tão utilizada pelas suas desvantagens como o alto custo, manutenção, durabilidade e pela questão ambiental e sustentável.

Quando utilizada torna os ambientes elegantes e aconchegantes em função do bom desempenho térmico, possuindo temperatura agradável ao toque em dias quentes e frios.

As cores, dimensões e custos das peças que formam o piso irão variar conforme a madeira escolhida.

 

4. Laminado

Para quem deseja um piso de madeira, porém com um custo menor, o piso laminado é uma ótima opção. O custo reduzido deve-se ao material com o qual é fabricado: madeira aglomerada.

Possui várias opções de dimensões e tonalidades, imitando com perfeição a madeira natural.

Tem por vantagem sua versatilidade, durabilidade, isolamento térmico, facilidade de manutenção e instalação podendo ser colocado até mesmo sobre outros pisos desde que nivelados, tornando mais fáceis e limpas as reformas.

Porém, por ser feita de madeira aglomerada, o piso não possui resistência à água, podendo deformar caso haja acumulo de líquido nele por muito tempo. Também não é indicado para quem possui animais dentro de casa já que o piso é sensível a urina e unhas dos pets, perdendo sua durabilidade.

 

5. Cimento Queimado

Esse piso de baixo custo vem conquistando espaço entre os amantes da decoração “industrial” em casa, já que é usualmente utilizado em indústrias e áreas comerciais.

O nome vem do processo de execução do piso, onde o pó de cimento é espalhado sobre a argamassa fresca e alisado para deixar a superfície bem lisa, esse processo é chamado de queima.

O piso de cimento queimado possui boa durabilidade, baixo custo, não acumula sujeira por não apresentar emendas, pode ser executado em cores variadas e ser utilizado em áreas internas ou externas.

Porém, se mal executado poderá apresentar fissuras o que prejudica a durabilidade e estética do piso. Além disso, pode ter mudança de coloração com o passar do tempo e é um piso escorregadio, portanto não recomendado em áreas úmidas como o banheiro.

6. Piso Vinílico


Também conhecido como piso de PVC pode ser encontrado em 3 versões: manta, placa ou régua. A instalação dependerá do tipo escolhido.

Há grande variedade de opções no mercado, o piso pode ser colorido, imitando madeira ou pedras como mármore.

Sua instalação é feita de forma fácil e rápida, podendo também ser executado sobre piso existente, possui desempenho térmico e acústico, é hipoalérgico (não acumula poeira), possui custo baixo e é de fácil limpeza.

Contudo, esse tipo de piso não se adapta a superfícies que não estão regularizadas, a durabilidade é menor se comparada a outros pisos, tem baixa resistência a abrasão podendo riscar e se deformar na presença de líquidos, apesar de apresentar melhor resistência a água em comparação ao piso laminado.

 

7. Pedra

Outra opção para pisos é o uso de pedras naturais e artificiais como mármore, granito, silestone e ardósia. São utilizados em menor escala nas construções, pelo custo elevado e por precisar de estruturas mais robustas para suportar o sobrepeso do material.

Também possuem grande variedade de cores no mercado com o custo variando conforme o tipo escolhido.

O mármore apesar de ser um material nobre que valoriza o imóvel possui baixa resistência afetando sua durabilidade. O silestone, pedra artificial, já ganha espaço pela maior resistência e possuir a mesma elegância do mármore, porém não é recomendado em ambientes externos, pois o sol pode afetar sua coloração.

O granito e a ardósia também são ótimas opções quando se prioriza durabilidade e resistência à abrasão.

Apesar da facilidade na limpeza dos materiais, é necessário cuidado, pois produtos químicos podem manchar granitos e mármores.

Como observamos nesse post, existem muitas opções de pisos, cada qual com vantagens e desvantagens, por isso é necessário analisar qual é o tipo que irá adequar-se de forma mais eficiente no uso da sua construção, além de que a escolha dos revestimentos pode também valorizar o valor de seu imóvel.

Esperamos que o artigo te ajude a fazer a melhor escolha! Tem alguma dúvida ou sugestão de assunto? Conta para a gente!

Produce Engenharia Civil

www.produce.com.br

BENTO GONÇALVES

Engenheira Civil Maiane Basso | 54 99913 7862

CAXIAS DO SUL

Engenheira Civil Natiele Pagliarini | 54 99163 3226

FARROUPILHA

Engenheira Civil Viridiana Spinelli | 54 99905 8682

Produce Engenharia

A Produce Engenharia surgiu da união de profissionais do ramo que buscam soluções que tragam inovação, economia e segurança às obras. Aliando a teoria à experiência empírica, oferecemos soluções únicas para cada obra, objetivando o baixo consumo de materiais, e sempre respeitando as normas vigentes.